Sexta-feira, 7 de Fevereiro de 2014

O direito ao bem estar

O direito ao bem estar
O bem estar social é um direito dos povos. 
A paz, o pão, a habitação, a saúde, a educação são direitos dos povos. São direitos inalienáveis e são direitos consagrados em todas as constituições ocidentais. E Portugal é um pais ocidental que deve ter por principio seguir os critérios adoptados nos outro países ocidentais. Isto para dizer que nos últimos trinta anos se foi alterando para melhor a qualidade de vida dos portugueses. 
Todos sabemos que sim, mesmo aqueles que ainda cá não estavam sabem como era a qualidade de vida nas décadas de anteriores a 80/90 do sec xx. Nas décadas de 40/50/60/70 havia fome, havia seis famílias a viver num apartamento, havia centenas de milhares de barracas que albergavam cinco, oito ou doze pessoas. Não haviam hospitais, não haviam centros de saúde, não havia água potável canalizada nas aldeias e vilas da província. Não havia sistema de saneamento básico nem recolha de lixo. não haviam estradas 
Nas últimas três décadas, Portugal evoluiu e desenvolveu-se. Isso tem custos, ninguém o pode negar. É completamente errado dizer que se viveu à grande e à francesa. Melhorou-se a qualidade de vida mas não se viveu à grande e à francesa. 
Foi por isso que se lutou, essa luta que já é tão antiga como o homem ao cimo da terra e deu algum resultado nos últimos trinta anos. Qual é o mal das populações quererem ter uma habitação digna? Qual é o mal de as populações querem ter direito a transportes e rede de acessos dignos?
Ter estradas, carros, casas, hospitais, escolas, universidades, tribunais, água potável, electricidade, não é de maneira alguma querer o impossível, é querer ter dignidade e querer viver com dignidade. Qual é o mal disso? Fala-se muito e sobretudo critica-se o facto de construir auto estradas que não tem movimento. Que são dívidas para as gerações futuras pagarem. 
E por acaso não são as gerações futuras que virão a usufruir delas. Portugal, em 1820 teve um problema idêntico. Os industriais que estavam a nascer com a revolução industrial do sec XIX começaram a exigir meios de transporte para fazer deslocar os seus produtos. Era necessário criar meios de comunicação e após muita discussão optou-se pelo caminho de ferro. 
Não havia dinheiro, a taxa de impostos já era enorme, foi obrigatório pedir dinheiro aos ingleses e criar mais impostos para pagar esses empréstimos. mas o comboio começou a construir-se. 
Quem é que ficou com a dívida às costas? As gerações futuras. 
Mas porra. 
Foram as gerações futuras que passaram a usufruir dessas benfeitorias.

 

 

 

publicado por lino47 às 14:58
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O Professore Catedrático

. Professores.

. Dos fracos não reza a his...

. comentários

. A Guerra na Síria

. O eucalipto

. O meu patrão é rico

. Cavaco Silva

. O Marquês

. Amadeu Homem

.arquivos

. Agosto 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Outubro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Junho 2010

. Maio 2010

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

.favorito

. Burla

blogs SAPO

.subscrever feeds